Esporotricose

Hoje vamos falar sobre a Esporotricose. Se você é pai ou mãe de gato, provavelmente já ouviu falar nessa doença.

A Esporotricose é uma zoonose (afeta animais e humanos), e apesar disso, ela é muito mais grave e comum em gatos. Trata-se de uma micose subcutânea causada por um fungo chamado Sporothrix schenckii. Esse fungo se aproveita de feridas abertas, para entrar no organismo.


Depois da contaminação, a esporotricose causa lesões que vão aos poucos atingindo a as camadas da pele, os músculos e até os ossos dos felinos. Essa doença também atinge humanos e cães, todavia, ela é muito mais branda.

Os principais locais em que esse fungo se prolifera estão no solo, cascas de árvores e em superfícies de plantas. Como os felinos têm o hábito de enterrar suas fezes e arranhar madeiras e caules de árvores, eles estão são mais suscetíveis ao contato direto com o fungo, por isso, são os principais agentes de disseminação dessa doença.

A progressão dessa doença pode ser dividida em três fases: Na primeira fase, ela se manifesta na pele e podem surgir nódulos avermelhados com secreções, que lembram feridas causadas por brigas. É mais comum encontrar essas feridas no nariz, na base da cauda e nas patas. A segunda fase atinge e compromete o sistema linfático, fazendo com que os nódulos cutâneos progridam para úlceras com secreção na pele. Já na terceira fase, é possível observar lesões ulceradas no pet, além de apatia, febre, anorexia e alteração no trato respiratório.

Enquanto nos cães essa doença é mais comum na primeira fase, em gatos ela pode evoluir rapidamente para a terceira fase. Sempre que o pet apresentar lesões na pele que não cicatrizam e vão aumentando de tamanho e de quantidade, podemos suspeitar de esporotricose, por isso, procure imediatamente um veterinário.

Para prevenir a esporotricose a melhor maneira é evitar que seu pet tenha acesso às ruas, além disso, manter o ambiente limpo também é muito importante. Vale lembrar que ao tratar um pet em contaminado é importante usar luvas descartáveis e higienizar o ambiente, para evitar o contágio da doença. Faça visitas regulares ao veterinário para conferir a saúde do pet. E você, já levou seu pet ao veterinário esse ano?

Redação do Notícias Pet


Todos os profissionais para seu Pet em um só lugar, acesse: www.meuguiapet.com



Receba nossas atualizações

© 2019 MeuGuiaPet LTDA